quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Novo ano!... E porque não reflectir?!...

Antes de mais um Bom Ano 2009, para todos! Sabemos que nos atrasamos um bocadinho, mas às vezes, há dias em que estamos mais ocupados do que outros... e este início de ano foi mesmo assim! Foi por isso que não pudemos actualizar este espaço.
Esperamos então, que as festividades do tempo de Natal, tenham corrido bem para todos, e que esse "tempo de festas" continue dentro de nós, o ano todo.
A Andreia enviou-me uma pequena história, que achamos interessante colocar aqui, para que cada um possa ler e sobretudo...reflectir!

TU: Pai-nosso que estais no céu...
DEUS: Sim? Estou aqui...
TU: Por favor, não me interrompes, estou a rezar!
DEUS: Mas tu chamastes-me!
TU: Chamei? Eu não chamei ninguém. Estou a rezar.... Pai-nosso que estais no céu...
DEUS: Ai, tu acabaste de o fazer novamente.
TU: Fiz o que?
DEUS: chamastes-me! Tu disses-te: Pai nosso que estais no céu. Estou aqui. Como é que posso ajudar-te?
TU: Mas eu não quis dizer nada disso. É que estou a rezar. Rezo o Pai Nosso todos os dias, sinto-me bem a rezar assim. É como se fosse um dever. E não me sinto bem até cumpri-lo...
DEUS: Mas como podes dizer Pai Nosso, sem lembrar que todos são teus irmãos, como podes dizer que estais no céu, se tu não sabes que o céu é a paz, que o céu é amar a todos?
TU: É, realmente ainda não tinha pensado nisso.
DEUS: Mas continua a tua oração.
TU: Santificado seja o Vosso nome...
DEUS: Espera ai! O que tu queres dizer com isso?
TU: Quero dizer... quer dizer, é... sei lá o que significa. Como é que vou saber? Faz parte da oração, só isso!
DEUS: Santificado significa digno de respeito, Santo, Sagrado.TU: Agora percebi. Mas nunca tinha pensado no sentido dessa palavra. "Venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu..."
DEUS: Estás a falar sério?
TU: Claro! Porque não?
DEUS: E o que é que tu fazes para que isso aconteça?
TU: O que eu faço? Nada! É que faz parte da oração, além disso seria bom que o Senhor tivesse um controle de tudo o que acontecesse no céu e na terra também.
DEUS: Tenho controle sobre ti?
TU: Bem, eu frequento a igreja!
DEUS: Não foi isso que Eu perguntei! De que jeito tu tratas os teus irmãos, a maneira com que tu gastas o teu dinheiro, o muito tempo que tu dás a televisão, as propagandas que tu corres atrás e o pouco tempo que tu me dedicas?
TU: Por favor. Pára de criticar!
DEUS: Desculpa. Pensei que tu estavas a pedir para que fosse feita a minha vontade. Se isso acontecer tem que ser com aqueles que rezam, mas que aceitam a minha vontade, o frio, o sol, a chuva, a natureza, a comunidade.
TU: Está certo, tens razão. Acho que nunca aceito a tua vontade, pois reclamo de tudo: se mandas chuva, peço sol, se mandas o sol reclamo do calor, se mandas frio, continuo a reclamar, se estou doente, peço saúde, mas não cuido dela, deixo de me alimentar ou como muito...
DEUS: Óptimo, reconheces tudo isso. Vamos trabalhar juntos Eu e tu, mas olha, vamos ter vitórias e derrotas. Eu estou a gostar dessa tua nova atitude.
TU: Olha Senhor, preciso terminar agora. Esta oração está a demorar muito mais do que costuma ser. Vou continuar: ... "o pão nosso de cada dia nos dai hoje..."
DEUS: Pára aí! Tu estás-me a pedir pão material? Não só de pão vive o homem, mas também da minha palavra. Quando me pedires o pão, lembra-te daqueles que nem conhecem pão. Podes pedir-me o que quiseres, desde que me vejas como um Pai amoroso! Eu estou interessado na próxima parte de tua oração. Continue!
TU: "Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido..."
DEUS: E o teu irmão desprezado?
TU: Estás a ver? Olha Senhor, ele já criticou várias vezes e não era verdade o que dizia. Agora não consigo perdoar. Preciso vingar-me.
DEUS: Mas, e a tua oração? O que quer dizer a tua oração? Tu chamaste-me e eu estou aqui, quero que saias daqui transfigurado, estou a gostar de estares a ser honesto. Mas não é bom carregar o peso da ira dentro de ti, não achas?
TU: Acho que me iria sentir melhor se me vingasse!
DEUS: Não vais não! Vais-te sentir pior. A vingança não é tão doce quanto parece. Pensa na tristeza que me causarias, pensa na tua tristeza agora. Eu posso mudar tudo para ti. Basta tu quereres.
TU: Podes? Mas como?
DEUS: Perdoa o teu irmão, Eu te perdoarei e te aliviarei.
TU: Mas Senhor, eu não posso perdoá-lo.
DEUS: Então não me peças perdão também!
TU: Mais uma vez estás certo! Mas só quero vingar-me, quero a paz com o Senhor. Está bem, está bem, eu desculpo a todos, mas ajuda-me Senhor. Mostra-me o caminho certo para mim e para os meus inimigos.
DEUS: Isto que tu pedes é maravilhoso, estou muito feliz, tal com tu. E tu, como te estás a sentir?
TU: Bem, muito bem mesmo! Para falar a verdade, nunca me tinha sentido assim! É tão bom falar com Deus.
DEUS: Ainda não terminamos a oração. Prossegue...
TU: "E não deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal..."
DEUS: Óptimo, vou fazer justamente isso, mas não te ponhas em situações onde possas ser tentado.
TU: O que queres dizer com isso?
DEUS: Deixa de andar na companhia de pessoas que te levam a participar em coisas más, intrigas, fofocas. Abandona a maldade, o ódio. Isso tudo vai levar-te para o caminho errado. Não uses tudo isso como saída de emergência!
TU: Não estou a perceber!
DEUS: Claro que entendes! Tu já fizeste isso comigo várias vezes. Entras no erro, depois corres a pedir-me socorro.
TU: Estou com muita vergonha, Perdoa-me Senhor!
DEUS: Claro que perdoo! Sempre perdoo a quem está disposto a perdoar também, mas não te esqueças, quando me chamares, lembra-te da nossa conversa, medita cada palavra que fales! Termine a tua oração.
TU: Terminar? Ah, sim, "AMÉM!"
DEUS: O que quer dizer AMÉM?
TU: Não sei. É o final da oração.
DEUS: Tu só deves dizer AMÉM quando aceitas dizer tudo o que eu quero, quando concordas com minha vontade, quando segues os meus mandamentos, porque AMÉM! Quer dizer, ASSIM SEJA, concordo com tudo o que rezei.TU: Senhor, obrigado por ensinares-me esta oração e agora obrigado por fazeres-me entendê-la.
DEUS: Eu amo cada um dos meus filhos, amo mais ainda aqueles que querem sair do erro, aqueles que querem ser livres do pecado. Abençoo-te e fica com a minha paz!
TU: Obrigado Senhor! Estou muito feliz em saber que és meu amigo.


Até sábado ;)

Abraços e beijinhos do tamanho de um Astrum...


2 comentários:

Flor disse...

Ola amiguinhos
Esta "historia" é mesmo bonita e real mas nao estou aqui para comentar a "historia".
Estou aqui para partilhar a minha tristeza e alegria convosco. Não sei se sabem mas o nosso "Anjo Gabriel" partiu e é pela sua partida que estou triste mas contente porque sei que ao lado do Senhor se encontra mais um Anjo a olhar por nós.
Bjits para todos.
Flor

Filipe Correia disse...

Essa "história" faz-nos pensar na relação que temos com Deus. Coincidência ou n, qd a coloquei aki no blog, ainda n sabia da notícia do "Gabriel"... Vim a saber minutos dps... :(

"Todos por um Anjo" foi este o lema k voxes, Astrum, escolheram para dar a conhecer à nossa comunidade, o caso de um menino da nossa freguesia que necessitava da nossa ajuda... Em parceria com a catequese, foi este o lema, que nos fez ser solidários e ajudarmos, ao longo do ano de 2008 a família do Gabriel, para que ele pudesse ter "um futuro mais sorridente"! Depois de ter-mos tornado público o seu caso, felizmente foram muitos as pessoas, freguesias, associações, etc, que também se uniram para ajudá-lo...

Na manhã da passada dia 13, o nosso Gabriel, "fechou os olhos"... Hoje à tarde, será tempo das pessoas se "despedirem" dele...
Em nome do grupo de catequese, em que os Astrum também estão inseridos, entregar-lhe-emos um ramo de flores, sinal de alegria, de tal como disse a Flor, "ele estará ao lado do Senhor, a olhar por nós." ;)

Quem teve o prazer de o conhecer, dificilmente o esquecerá... até sempre "anjo Gabriel"...