quarta-feira, 21 de novembro de 2007

História para reflectir - 2


Um pároco andava preocupado pelo constante esvaziamento da sua Igreja. Domingo após domingo eram cada vez menos as pessoas que participavam na Eucaristia, que recorriam a si nem que fosse para conversar. Tentando fazer com que as coisas voltassem ao que eram antes, tratou de ir em busca dos seus fiéis questionando-os acerca da sua ausência.
Invariavelmente, a resposta era sempre a mesma: "Sabe, Sr. Padre. Eu tenho a minha fé. Posso vivê-la aqui em casa, na tranquilidade do meu lar e não preciso de intermediários para falar com o meu Deus." Um dia, cansado de ouvir sempre a mesma justificação, convocou os seus paroquianos para um reunião no salão.
Apesar da noite gelada, por respeito ao seu pároco, apareceram todos. Quando estavam finalmente reunidos, o pároco, sem uma palavra, dirigiu-se à lareira que aquecia a sala, pegou num pedaço de madeira que ardia e colocou-a no centro da sala isolando-a das outras.
Passados poucos minutos esse pedaço de madeira deixou de arder.
O pároco, sem uma palavra, olhou para os seus paroquianos e saiu.


Estava tudo dito!



Pensem nessa história e comparem os pedaços de madeira, com cada elemento do vosso grupo...

12 comentários:

Anónimo disse...

Pois é! Quando estamos sozinhos nao somos nada... morremos como o pedaço de madeira, mas quando estamos juntos (sejam 2 ou 3 pessoas ou o grupo de jovens)somos capazes de superar tanta coisa... somos capazes de aquecer uma multidao... somos capazes de iluminá-la... caminhamos para o mesmo fim...
Mas se dentro do grupo está um para cada canto com objectivos individuais acabamos todos como o pedaço de madeira...
:'(
beijo
Sinceramente espero que nao queiram acabar como akele bocado de madeira...porque eu nao quero!!!

mariana disse...

Muito bem!!
já todos deviamos saber que sem os outros nao somos nem valemos nada!!
Precisamos sempre de alguem ao nosso lado que nos apoie e ajude, juntos caminhamos para atingir uma mesma meta! Mas nao é isso que estamos a fazer pois nao pessoal??
Está cada um a caminhar para seu lado sem reparar no quanto estão a magoar os outros, assim vamos todos morrer como o pedaço de madeira.
É ISSO QUE REALMENTE QUEREMOS??
Eu não!!
Tb nao quero acabar como aquele pedaço de madeira!
Bjinhos de uma "Astrum"

Flor disse...

Oi.
Fico mt Feliz com estes comentários, são estes comentários que me dão vontade e força para continuar, ainda bem que no grupo temos pessoas conscientes...

O meu comentário aos factos que tem vindo a acontecer é esta História que foi escolhida por mim e pelo Filipe propositadamente para esta ocasião...

Mts Bjits de uma "Astrum" um bocado triste e desiludida

Andreia disse...

Olá olá....Bem ja ca faltava eu nao e verdade?!lol...Ja m estava a demorar mx tem sido complicada a minha semana e so hj e k deu pr m dedicar a isto...Mas mais vale tarde k nc...lol

Pois é, nao e kerer gabar os animadores, mx a historia ate s adequa a sitauçao k vivemos neste momento...A realidade e k nao somos ng sem os outrosl, nao sobrevivemos e mt menos conseguimos viver sem o apoio k os outros sao pr nos, nos bons e maus momentos, nas brincadeiras e nos trabalhos, nos passeios e nas caminhadas, em td o k vivemos...E tal cm o pau d madeira, sem os outros a xama acaba por s apagar e deixa d aquecer...

Eu tal como a Mariana tb nao kero ser akele pedaço d madeira...VAmos lutar pr k isso nao aconteça...

E pr isso nao s eskeçam das ideias pr os presepios...Td a pensar "ASTRUM"S...lolol...

Bjitos d um "ASTRUM"**

;)

Belânia disse...

PORQUE VOLTAMOS ?
Ano, após ano, depois de umas merecidas férias, deparamo-nos com o recomeço das aulas, do trabalho e também da catequese e outras actividades.
Mas este ano, o grupo de jovens foi mais criativo e decidiu ir mais longe.
Tomou a iniciativa de se tornar num grupo de jovens com Identidade e assumindo-se como Grupo perante tudo e todos. Para tal criaram este Blog e escolheram o Nome de “ASTRUM” para se identificarem.

No entanto, há certas alturas na nossa vida em que temos que parar e pensar no que estamos a fazer e qual o caminho que queremos percorrer. Na catequese também é assim…

Será que este ano, antes de tomarem esta iniciativa, pararam e pensaram no que estavam a fazer? Se era realmente este o caminho que queriam percorrer?
Será que antes de cada “Novo Ano” começar se questionam:

PORQUE VOLTAMOS?

Será pelos amigos, pelos catequistas, pelas brincadeiras, ou se realmente andam e voltam em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo?
Quando sei e vejo certas coisas acontecerem, que são tudo menos respeito a ELE, fico muito triste.

Sei que ninguém é perfeito, também eu brinco de vez em quando. Mas quando achamos que os motivos que nos levam a andar e a voltar, são todos os outros menos o Louvor a Deus, então, temos que procurar outros sítios e outras actividades. E se realmente estamos pelo essencial e pelo que acreditamos…então algo tem que mudar.
Dizem que são novos e que têm garra, mas o que vejo não é garra, é pura rebeldia e infantilidade. É mais do que pisar o risco, é passar todos os limites.
Acho que não é isto que os catequistas transmitem e se é, então temos que mudar de atitude e de estratégia.

Isto é um mero desabafo mas também um abanão para que “acordem” para a realidade porque a religião é mais do que uma actividade, uma saída, um encontro… é muito mais do que umas músicas ou uns braços no ar…
A religião é partilhar, é a vivência de momentos únicos… é entreajuda, descoberta e respeito mútuo… somos um grupo de jovens mas acima de tudo somos cristãos porque acreditamos em Jesus Cristo VIVO! Que por nós morreu e voltou a viver!

Pensem nisoo...

Beijo grande para todos!!!

belânia disse...

Eu sei k isto foi assim um pukito comprido...mas tinha de ser.

Bjs e parem para pensar ;)

pezinho..... disse...

A vida nas empresas....


Lição n.º 1


Era uma vez um corvo que passava os dias sentado numa árvore, sem fazer nada.
Um coelhinho viu corvo e perguntou-lhe:
"Posso ficar todo o dia sentado contigo sem fazer nada?"
E o corvo respondeu-lhe: "Claro, porque não?"
Então o coelhinho sentou-se no chão por baixo do corvo, e descansou.
De repente apareceu uma raposa matreira, saltou em cima do coelho, e comeu-o.

Moral da História:
Para estares sentado sem fazer nada, tens de estar sentado muito, muito alto.


--------------------------------------------------------------------------------



Lição n.º 2


Uma vez estava um peru na conversa com um touro:
"Adoraria conseguir subir ao ramo mais alto daquela árvore," suspirou o peru, "mas não tenho energia suficiente."
"Porque que não bicas algum do meu estrume?", perguntou o touro. "Está cheio de nutrientes."
O peru debicou um pouco de bosta, e descobriu que de facto aquilo lhe deu forças suficientes para chegar ao primeiro ramo da árvore.

No dia seguinte, após comer mais um pouco de bosta, chegou ao segundo ramo da árvore. Depois de alguns dias estava finalmente empoleirado no ramo mais alto da árvore.
Rapidamente foi visto por um caçador, que atirou nele e o matou.



Moral da História:
Comer bosta pode-te levar ao topo, mas não te mantém lá.


--------------------------------------------------------------------------------



Lição n.º 3


Uma vez um passarinho voava para o Sul para lá passar o Inverno.
Estava tanto frio, que o passarinho congelou e caiu no meio dum campo.
Enquanto ele jazia ali, imóvel, passou uma vaca e deixou-lhe cair em cima uma bosta.

O passarinho gelado, no meio do monte de estrume, começou a aperceber-se que estava a ficar mais quente. O estrume estava a aconchegá-lo! E ele ficou ali, quentinho e feliz, tão feliz que começou a cantar de alegria.
Um gato que passava ouviu cantar e foi investigar. Seguindo o som, o gato descobriu o passarinho debaixo do estrume, desenterrou-o, e comeu-o.



A moral desta História é:
1) Nem todos que te põem na merda te querem mal;

2) Nem todos os que te tiram da merda são teus amigos;

3) Quando estiveres enterrado na merda, mantém a boca fechada.




--------------------------------------------------------------------------------



Lição n.º 4


Uma organização é como uma árvore cheia de macacos, todos em diferentes ramos e a diferentes níveis, uns subindo, outros passeando de um lado para o outro, e outros simplesmente sem fazer nada...

Os macacos do alto olham para baixo e vêem uma árvore cheia de rostos sorridentes...

Os macacos de baixo olham para cima e tudo o que vêem é uma árvore cheia de...

Bem, vocês já perceberam a ideia.




--------------------------------------------------------------------------------


Lição n.º 5


O "Teorema do Ordenado" de Dilbert estabelece que:

"A ignorância é o caminho mais curto para a riqueza"

É possível demonstrá-lo matematicamente a partir dos dois postulados

seguintes com os quais com certeza concorda:

1º Postulado: "O conhecimento é poder"

2º Postulado: "O tempo é dinheiro"

Todos conhecemos o seguinte axioma da Física:

Poder (Potência) = Trabalho/Tempo

Como Conhecimento = Poder

Teremos Conhecimento = Trabalho / Tempo

E como Tempo = Dinheiro

Temos que Conhecimento = Trabalho / Dinheiro

Portanto: Dinheiro = Trabalho / Conhecimento

Assim, se "Conhecimento" se aproxima de zero, "Dinheiro" tende para o

infinito, independentemente da quantidade de trabalho feito.

Q.E.D.: Quanto menos se sabe mais se ganha.

Galhano disse...

oihhh

Bem falando dus comentes iniciais só tenh uma coisa a dizer...


acho que nós tamos muito barulhentos mas k história é essa de kada um caminha pa seu lado???'

é k n noto nd disso a n ser k sejam assuntos desconhecidos para mim...

de resto apresento as minhas desculpas por algum barulho k tenh causado....mas acho k estão a fazer uma tempestade num copo de água...

e nem seker ponho a ipotece de u grupo de jovens akabar pk isso n iria permitir...

Agr temos é k ter atitudes de homens e n de garotos(incluindo eu)sim, pk tb faço parte du grupo e nas ultimas sessões tenh andado mt barulhento...Dcpm

Temos k nus unir e markar terreno pk ah lá um grupinho de rapazex k fazem mt barulho... e vai ter k cair moka...lool


vá kisS du tamanho de um astrum

GalhanoBoss disse...

_Mt dramatismo aki... mt mesmo...

Belânia disse...

Olá,

já houve tempos melhores, mas não creio que se trate de dramatismo, mas sim de uma realidade que tem que ser discutida.

Como em tudo há altos e baixos...mas passa, se houver vontade e se falarmos sobre o que está mal...

beijinhos

beijocas

Andreia disse...

Va, nao s exaltem que nao vale a pena...
Tambem nao acho que s esteja a fazer nenhum drama,nao é menino galhano, a kestao e k as coisas aconteceram e têm d ser resolvidas da melhor maneira possivel...Mas temos k olhar em frente, pensar e decidir se vamos continuar a fazer o k temos feito ate aqui...
A realidade e k assim nao podemos continuar , por isso esta na altura d sermos crescidimos e assumirmos akilo k fazemos, e ultrapassar os obstaculos k nos sao apresentados pelo caminho...Mas acho k nao é nada k nao possamos resolver, sim, pk afinal somos os "ASTRUM"...
Axo k ainda toda a gente s lembra do k k este nome tem intensão de significar, um grupo de pessoas unidas k correm todas para um mesmo lado, em nome d uma mesma causa, partindo do pressuposto k todos os que a ele(grupo) pertencem partilham da mesmo opiniao e querem o mesmo...


Bjinhos d um "ASTRUM"**

GalhanoBoss disse...

sEm ComEntáriOs..